Olá leitores, essa semana foi bem corrida para mim, tive alguns compromissos. Mas, conseguir resolver algumas situações na faculdade que estavam me deixando ansiosa, por isso, acabei atualizando pouco por aqui. Como vocês estão? Ou melhor como você leitor está?


Sabe, eu estava lendo sobre uns assuntos e me fiz essa pergunta, até que ponto nos conhecemos? Será que podemos lidar com coisas simples e estressantes da nossa vida, ou tudo está tão acelerado que não temos tempo nem para pensar. Sempre que eu posso acabo fazendo uma auto reflexão, fruto de muito aprendizado que tive na minha área de psicologia. Mas, ao mesmo tempo não acho bom, porque poucas vezes consigo relaxar como eu fazia quando era mais nova. [ainda sou nova, mas não adolescente mais, sinto falta disso de poder me dar o prazer de ser mais leve.] Porque há situações que fogem do controle e entro num processo "mente acelerada" sem saber aonde "estou me levando."
A terapia pode ajudar a nossa vida, mas existe um estresse em viver que penso que temos que lidar sozinhos(as). Pode parecer meio contraditório para quem ler, como uma psicologa não achar que a terapia ajuda, sim acho. Mas, você decide sua vida sozinha é isso que quero mostrar aqui e esse fardo é mais pesado em alguns dias. A terapia não resolve, por exemplo seus problemas de tpm, certo? Então, é mais ou menos isso. Existe períodos que vivemos aprendendo quando conhecemos nossas qualidades e nossos defeitos, porque se descobrir demora, é um trabalho bem doloroso que poucos querem tratar "dos defeitos" e fazer terapia não é para todo mundo, dói. Mas, você se descobre mais forte e sabendo caminhar com as próprias pernas. São poucos os profissionais que querem que você se desapegue de vez deles. Tudo há um fim, inclusive para a terapia. Saiba que quando você se encontrar, diga tchau ao profissional e ande, e se descubra, faça outros caminhos é importante amadurecer por si só. E seja feliz!!


Foto: http://nomeucriadomudo.com/

Deixe um comentário